.

.

Colocar no meu Blog!

Como se faz um rótulo... Pela engª Ana Monteiro... 

"Todas as marcas de ANAzeites são por si criadas, bem como, todo o processo de comunicação. Ana Monteiro, Engenheira, Designer e Web Designer com a Cédula Profissional nº 442/2015  estabelece com este produto tão nobre - AZEITE- uma simbiose prefeita dado ao passado familiar e à arte de criar elementos de comunicação. As suas marcas de azeite são uma referência na sua vida e uma paixão! 

https://www.and.org.pt/associados/view/114profissional. 

https://mydesignanamonteiro.blogspot.com/

As marcas nascem, vincam-se no tempo e absorvem os valores culturais e regionais de um país e se expõem nesta aldeia global, cada vez mais acessível, dado ao mundo virtual da WWW.  

A criação do rótulo e respectivo contra-rótulo de um azeite é inicialmente projectado em papel e depois criado em programas vectoriais.

É criada a marca do azeite, posteriormente essa marca é registada, na Europa ou em outros países. O registo garante a exclusividade da marca.

Como exemplo de lugares de registo de marcas em Portugal/Europa temos: https://www.marcasepatentes.pt/index.php?section=1

No Brasil: https://www.inpi.gov.br/

Após criada a marca inicia-se a fase de criação da linha de rotulagem destinada aos vários tipos de azeite. A Designer para a sua criação tem sempre que se basear nas leis do país a que se destina e conde vai ser comercializado, introduzindo menções obrigatórias e facultativas.

Em Portugal/Europa baseiam-se nas seguintes leis ou regulamentos:

1*Regulamento (CEE) nº 2568/19991, regulamenta as características dos azeites e dos óleos de bagaço de azeitona, assim como os métodos de analise;


2*Decreto-Lei n.º 560/99 de 18 de Dezembro de 1999 transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 97/4/CE, do Conselho, de 27 de Janeiro, e a Directiva n.º 1999/10/CE, da Comissão, de 8 de Março, que regulamenta a aproximação das legislações dos estados membros relativos à rotulagem, apresentação e publicidade dos géneros alimentícios para o consumidor final;


3*Regulamento (CE) nº 178/2002 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 28 de Janeiro, que regulamenta os princípios e normas gerais da legislação alimentar, cria a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos e estabelece procedimentos em matéria de segurança dos géneros alimentícios;


4*Regulamento (CE) nº 852/2004 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 29 de Abril, regulamenta a higiene dos géneros alimentícios; *Regulamento (CE) n.º 510/2006 do Conselho de 20 de Março, regulamenta a protecção das indicações geográficas e denominações de origem dos produtos agrícolas e géneros alimentícios;


5*Regulamento (CE) n.º 510/2006 do Conselho de 20 de Março, regulamenta a protecção das indicações geográficas e denominações de origem dos produtos agrícolas e géneros alimentícios;

6*Decreto-Lei n.º 113/2006, de 12 de Junho, que estabelece as regras de execução, na ordem jurídica nacional, dos Regulamentos (CE) n.os 852/2004 e 853/2004, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 29 de Abril, referente à higiene dos géneros alimentícios e à higiene dos géneros alimentícios de origem animal;


7*Regulamento (CE) n.º 834/2007 do Conselho, de 28 de Junho, regulamenta a produção biológica e a rotulagem dos produtos biológicos, o qual, revoga o Regulamento (CEE) nº 2091/91;


*Decreto-Lei nº 76/2010 de 24 de Junho que estabelece as regras de tratamento e comercialização do azeite e do óleo de bagaço de azeitona, criando as regras de execução do Regulamento (CE) n.º 1019/2002, da Comissão, de 13 de Junho, na redacção dada pelo Regulamento (CE) n.º 182/2009, da Comissão, de 6 de Março;


*Regulamento (UE) nº 61/2011 de 24 de Janeiro de 2011, altera o Regulamento (CEE) nº 2568/91 que regulamenta as características dos azeites dos azeites e dos óleos de bagaço de azeitona, bem como aos métodos de análise relacionados.

*Regulamento (UE) nº 1169/2011, regulamenta a prestação de informações aos consumidores sobre géneros alimentícios;


*Regulamento de execução (UE) nº 29/2013, regulamenta as normas de comercialização do azeite e respetivas alterações.


Após este rótulo ser criado no programa vectorial é enviado para gráfica.

Como exemplo, temos a gráfica Trevipack que executou esta encomenda, a qual, apresenta os rótulos por si impressos com uma notável qualidade gráfica.

A Designer Ana Monteiro agradece publicamente o empenho e dedicação que esta empresa tem nos seus projectos . Podem visualizar o processo gráfico:

".§ ⓒ [Eng.ª C.T.A.G. e D.er] Ana Monteiro, junho de 2015 Céd. Prof. N.º 442